França e Silvinho sobem na escala de Luxemburgo
Atuação deles contra o País de Gales entusiasmou o técnico

        Quando partiu para cima do zagueiro venezuelano na Copa América, deu aquele balãozinho mágico, driblou o adversário seguinte com um leve toque de calcanhar e fez o gol, Ronaldinho sabia que um simples jogo ou até um lance pela Seleção Brasileira pode mudar para sempre a vida do jogador. Mudou a dele, cujo passe passou a valer milhões de dólares depois daquele dia.

        A Seleção está mudando também a vida de dois jovens jogadores do futebol brasileiro. Bastaram bons 90 minutos de um amistoso para que o lateral-esquerdo Silvinho, do Arsenal, e o atacante França, do São Paulo, dessem alguns saltos na escala que define a importância dos convocados.

        Antes da viagem para Paris, onde assistiu ontem à decisão da Liga dos Campeões da Europa, o técnico Wanderley Luxemburgo voltou a reafirmar seu entusiasmo com o futebol e, principalmente, com a personalidade dos dois. E tudo por causa de uma atuação em um amistoso, aquele de terça-feira, em que o Brasil venceu o País de Gales por 3 a 0, em Cardiff.

        – Eu já conhecia o Silvinho dos tempos em que ele jogava no Corinthians. É um jogador de personalidade, entusiasmo, boa técnica – desmanchou-se Luxemburgo.

        No país que tem fartura de bons laterais esquerdos, que parecia destinado a ver uma disputa particular entre o titular Roberto Carlos e o reserva Athirson, Silvinho, 26 anos, paulista da Lapa, começa a entrar na briga.

        – Vim preparado para isso, para disputar e ganhar meu lugar – reagiu Silvinho com modéstia em meio ao amplo saguão do Hotel Copthorne, de Cardiff, pouco antes da viagem de ontem.

        O lugar na Seleção, pelo menos entre os convocados para os próximos jogos, também está mais perto do magro e calado França, 24 anos, maranhense de Codo. Ele deixou Luxemburgo impressionado por dois passes de calcanhar, um para Zé Roberto, outro para Élber.

        – Fiz apenas o que sempre faço no clube – disse o jogador, depois do treino de ontem à tarde, na sede campestre do Arsenal, a três milhas do Sopwell Hotel, em Saint Albans.

        – Estou apenas me esforçando, sei que o Amoroso é o titular – completou, pouco antes da janta.

        Pode ser, mas nem Luxemburgo tem certeza. Ele só vai definir quem joga no ataque hoje, quando comanda um treino. Não importa. Silvinho e França já são dois vitoriosos na Seleção.


Source - Baguette / Maruio Marcos De Souza
/ Enviado Especial Londres


Main PageFutebol Links | Produtos de Futebol | E-Mail  | ADD YOUR LINK!